terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Te quero como o outono quer a primavera.
Fazendo-o desfolhar a cada espera.
Te quero como a musica quer o vento.
Para poder se propagar em todo momento.

Te quero como a chuva quer oceano,
Para virar profundidade.
Te quero como a poesia quer coração,
Como a saudade quer presença.

Te quero assim, longe para poder te achar e,
Te quero, porque isso é terra seca,
agonia. Porque adoro cerrar os dentes
nessa aflição que me aflige todo santo dia.

Te quero, simplesmente...




Nenhum comentário:

Postar um comentário